Artigo

ELES CANTARAM PARA ENSINAR SOBRE JESUS ! Pe. Zezinho, scj – 09 de junho de 2018 Imagem: Ário, o padre que, no século IV, explicava as verdades cristão cantando. No Egito e arredores/ Spem in Alium Desculpem se insisto nisso! Mas há grupos de Igreja cantando heresias e ninguém os corrige ! Jesus não é nosso Pai, Maria é santa mas não é divina como seu Filho; e a graça de Deus não acontece só nos encontros de quarta ou sábado … E não existem missas de cura e de libertação e, sim, missas para “pedir” graças, entre elas também as de cura ou libertação.  No segundo século houve um cantor da fé que compôs mais de 3 mil canções para evangelizar o povo que não sabia ler.Era o Diácono Santo EFREM. Foi o primeiro a evangelizar e ensinar catequese cantando. Por volta do ano 318 houve um padre chamado ARIO ( Ário ou Arius), negro, bonito, talentoso e teólogo que explicou sobre Jesus em canções e pergaminhos. Sua teologia não foi aceita, mas naquele tempo ainda não havia as definições dos Concílios que ensinaram que Jesus era divino e um com o Pai. Ainda não havia o Credo. Hoje, também há cantores que erram nas letras por falta de teologia. A diferença é que há mais de 20 Concílios e mais de 500 documentos afirmando os nossos dogmas. Arius  tinha desculpa. Se hoje um compositor ensina alguma coisa sobre Jesus e Maria, Eucaristia e Espírito Santo que destoa da doutrina da nossa Igreja, é porque não estudou e não perguntou aos mestres em teologia, dogma e liturgia . Há canções usadas na missa que ensinam errado sobre a Trindade e sobre Maria e Espírito Santo. Poderiam corrigir-se, mas ao invés disso, alguns ficam irados. Os compositores fariam enorme bem se, antes de editarem e publicarem suas canções as submetessem a um professor de dogma! Curas, milagres e a ação do Espírito Santo sobre os fiéis existem, mas nem sempre é do jeito que alguns compositores as retrataram! Desculpem se insisto nisso! Mas há grupos de Igreja cantando heresias e ninguém os corrige !  Jesus não é nosso Pai,  Maria é santa mas não é divina como seu Filho;  e a graça de Deus não acontece só nos encontros de quarta ou sábado … E não existem  missas de cura e de libertação  e, sim, missas para “pedir” graças ,  entre elas também as de cura ou libertação .   De calça justa, cinturão, botas e chapéus brancos tipo boiadeiro, terço na perna e colarinho Pe. Alessandro esbanjou simpatia durante a apresentação. Show country, ou evangelização? – Foto: imirante.com  E não existe a missa do Padre X nem a do Padre Y. E também a oração em línguas não acontece só porque o padre dá o sinal para todos orarem em línguas na hora do Kírie ! Ou é ação do Espírito ou é indução do celebrante… E não faz sentido quando  o padre desce numa corda do coro para o altar,  nem a missa fica mais teológica porque o padre dançou de batina esvoaçando ao vento do ventilador ,  nem porque ele andou de patins pelo corredor,  e menos ainda quando na hora da adoração o ostensório vem de drone .  Ou se corrige isso ou nossa igreja cairá nas mãos de padres  sem teologia,  sem liturgia  e sem visão pastoral ! E celebrar de chapéu e poncho não é celebrar liturgicamente e está longe de demonstrar a unidade com todas as igrejas do mundo. Ser criativo e inventivo não é o mesmo que ser catequético! Desculpem mas alguns estão indo longe demais com sua pseudo modernidade ! Dá para ser moderno e atualizado sem ser estabanado!                   Pe. Zezinho scj 

Baixar Arquivo