Galeria de Fotos

A mensagem de reconciliação das aparições de Fátima

Pe. Ângelo Rosset, residente em Barão de Cotegipe e que auxilia na formação dos seminaristas do segundo grau do Seminário Bom Pastor daquela cidade, acompanhado do seu reitor, Pe. Anderson Faenello, presidiu a missa das 14h, do terceiro dia da novena de Fátima, neste primeiro domingo de outubro, início do mês das missões e da semana nacional da vida. Os seminaristas animaram a oração do terço e os cantos da missa.

Pe. Anderson proferiu a homilia, desenvolvendo, com clareza e objetividade, aspectos do tema e do lema da Romaria. Começando pelo tema, “Fátima, anúncio profético da misericórdia e da paz”, fez referência ao evangelho da missa, na qual Cristo exorta seus discípulos a amar os inimigos, a não retribuir ofensas e a ser misericordiosos como o Pai celeste. Diante das hostilidades e conflitos da vida, ressaltou que há necessidade de muita reconciliação e desejou que Maria, mãe da misericórdia e mensageira da conversão ajude a todos a viver o ideal de Cristo nas relações pessoais. Observou que o que Ele propõe é verdadeiro teste para nossa fé e nossa adesão ao seu Evangelho. A fé desafia a imitar Deus que, segundo Papa Francisco, nunca se cansa de perdoar. Nós que nos cansamos de pedir perdão. E acrescentou que temos dificuldades de conceder o perdão. Citou São Paulo, para quem Deus nos reconciliou consigo e nos confiou o ministério da reconciliação, exortando a não receber em vão esta graça. Enfatizou que os conflitos, brigas e discórdias seriam superados se houvesse a prática do perdão. Passando para o lema da novena, “da azinheira ao coração dos filhos”, ressaltou que expressa a aspiração de que a mensagem de paz, misericórdia e reconciliação proclamada por Nossa Senhora naquela árvore, alcance o coração de todos. Concluiu com o pedido a ela: “Mãe de Fátima, inunde os nossos corações com a misericórdia do Pai”.