Galeria de Fotos

O dom e a responsabilidade da saúde na novena de Fátima

Muitos devotos de Maria participam da novena e da Romaria de Fátima para pedir a Deus, por intercessão de Nossa Senhora, a saúde ou para agradecer-lhe pela superação de alguma doença. A novena tem sempre uma intenção geral pelos enfermos e idosos e seus cuidadores.

No quarto dia da novena deste ano, nesta segunda-feira, Dia do Nascituro instituído pela CNBB, os fiéis estão sendo convidados a refletir e a rezar sobre “cristãos leigos e leigas profissionais da saúde”, dentro do Ano Nacional do Laicato.

Pe. Jair Carlesso, Pároco em Barão Cotegipe, presidiu o terço e a missa das 14h, acompanhado de equipe daquela Paróquia. Em cada dezena do terço, foram lembrados alguns aspectos no campo da saúde, acentuando que ela é dom de Deus a cada pessoa e responsabilidade de todos de cuidar bem dela.

Pe. Jair iniciou a homilia lembrando que o Dia do Nascituro ressalta que todos, em todos os lugares e culturas, têm o direito de nascer e de viver com dignidade. Citou algumas passagens bíblicas sobre o dom da saúde. Por exemplo, saúde e vigor valem mais do que todo o ouro e é melhor um corpo vigoroso do que uma enorme fortuna (Eclo 30,14-16.21-22). Destacou que a saúde é um dos principais anseios de toda e qualquer pessoa humana e que a Bíblia a vê não apenas na dimensão biológica, mas como um modo de viver. Para a Bíblia, vida saudável implica boa alimentação, boa convivência familiar, comunitária e social, fé e confiança em Deus. Ressaltou que Jesus realizou curas não só em vista da saúde física, mas mais da saúde relacional, pois saúde é um modo de viver em relação ao próprio corpo, às pessoas, à natureza e a Deus. Pe. Jair alertou que a saúde é um valor integrado ao todo do ser humano e não um objeto de consumo e lucro. Apontou para a necessidade de políticas públicas de saúde e para as lições que se pode assimilar na doença. Insistiu na dimensão do cuidado e seus diversos aspectos como condição básica para a vida saudável.

 

Galeria de Fotos