Galeria de Fotos

Novena de Fátima propõe Educação para o cuidado da vida e a cultura da paz

Os devotos de Maria enfrentaram chuva na procissão e início da missa da quinta noite da novena de Fátima nesta terça-feira, com participação especial dos “cristãos leigos e leigas educadores a serviço da vida e da paz”. A celebração foi presidida pelo Pe. Cezar Menegat, capelão da URI, com a animação da equipe da Pastoral da Educação da Diocese, da qual é integrante, e o grupo de canto e música dirigido pelo Pe. José Carlos Sala.

A chuva impediu a equipe de utilizar alguns recursos eletrônicos para visualizar melhor aspectos da educação como formação permanente das pessoas para o cuidado da vida e a cultura da paz. Alguns símbolos da ação educadora e um banner formavam cenário especial ao lado do altar. O banner trazia frase do Papa Francisco: Educar hoje e amanhã, uma paixão que se renova”.

Os textos bíblicos da missa traziam indicações práticas de São Paulo para a formação das pessoas para um estilo de vida fraterno e a parábola de Jesus da construção da casa sobre a rocha firme ou sobre a areia movediça, apontando para a necessidade de princípios sólidos para a construção da vida.

Pe. Cezar, na homilia, insistiu na necessidade de se conhecer e colocar em prática a Palavra de Deus que garante relações educativas que transmitam valores e princípios vitais às novas gerações, como propõe o Papa Francisco. Ressaltou, também conforme o Papa, a sintonia necessária na educação entre a família, a escola e a Igreja. Recordou aos educadores que só se educa com afeto e espiritualidade. Dirigindo-se aos educadores, observou que a educação não pode se preocupar em oferecer apenas o que é útil de imediato. Ela deve proporcionar desenvolvimento cultura, formação profissional, empenho pelo bem comum, competências de caráter mais geral e de nível mais elevado. Dirigindo-se aos estudantes, exortou-os a se preocupar com sua formação integral, sem nunca se contentar com o mínimo e sem descuidar a dimensão espiritual. Por fim, referiu-se ao papel da Igreja na educação, com sua presença animadora e orientações fundamentais. Destacou a ação da Pastoral da Educação, do Ensino Religioso Escolar e da Pastoral Universitária.