Homilia

Bênção do Santíssimo – Corpus Christi

31/05/2018

Bênção do Santíssimo – Corpus Christi (Santuário, 31/5/2018, antes da bênção com o  Santíssimo) Saúdo os queridos irmãos e irmãs aqui presentes, que vieram em procissão de várias Paróquias da cidade de Erexim e de outras para participarem conosco deste momento de fé. Minha saudação também aos que nos acompanham através das Rádios Virtual FM e Difusão, de modo especial os enfermos, seus familiares, os que trabalham na área da saúde, na segurança pública, os trabalhadores/as da cidade e do campo, os empresários, os estudantes, os encarcerados, os desempregados, os saciados de pão e os famintos de paz e justiça. Nesta manhã, como peregrinos da esperança, caminhamos acompanhando o Cristo Eucarístico, Senhor da vida, do tempo e da história, que anda conosco e acolhe em seu coração misericordioso as dores e as alegrias da nossa jornada. Do silêncio do Sacrário e do Pão da Eucaristia, sentimos tua presença Senhor Jesus, que renova as nossas forças e refaz a nossa esperança de continuarmos o nosso caminho de discípulos e discípulas, testemunhando^, por palavras e obras, o Evangelho que anunciaste ao mundo. Queridos irmãos e irmãs, comungar o Corpo e o Sangue de Cristo significa dar lugar no nosso coração à semente incorruptível, que deseja encontrar em nosso corpo e em nosso sangue a terra boa para produzir abundantes frutos de amor, capaz de fazer a caridade, de ter compaixão pelos que padecem, de trabalhar para que a justiça e a paz frutifiquem em nosso país, e o nosso povo, já tão sofrido e machucado por tantas promessas e poucas realizações, não se deixe subjugar pela corrupção e pela violência que alimentam a ganância e o desprezo pela vida de muitos em benefício de poucos. As palavras de Jesus, na vigília da sua paixão, da qual fazemos memória em cada celebração da eucaristia, recordam que no seu mistério pascal o dom que desde sempre Deus fez ao seu povo torna-se um dom para todos no sinal do “Corpo” e do “Sangue”. Jesus partilhou a sua vida por amor e nos permite fazer o mesmo, unindo-nos intimamente ao seu Corpo e ao seu Sangue. Hoje, em nome da nossa fé, percorremos as ruas da cidade levando o Sacramento do amor, e o fizemos para lembrar e adorar um Deus que é Pai e é amor. E que manifestou este amor num gesto humano e divino, unindo o céu e a terra, no sofrimento da cruz, na glória da ressurreição, na ausência e na presença, na vida dos fortes e na fé silenciosa e perseverante dos pequenos e humildes, como a jovem Maria de Nazaré, que colocou a vida nas mãos da sua providência, porque confiou nele, que ama e que jamais abandona seus filhos e filhas, que vivem neste mundo, mas, não cansam de ir ao encontro dele e querem caminhar com ele até chegar à pátria definitiva. Queridos irmãos e irmãs, no dia a dia caminhamos por tantos motivos, mas penso que o caminhar de hoje teve um objetivo mais nobre, acompanhar o Senhor Jesus, presença real na Palavra na Eucaristia. O caminhar exigiu esforço de todos nós. Podemos sair daqui e chegar em casa com os pés cansados, mas com o coração gratificado por ter podido caminhar com Jesus. Estimado irmão, estimada irmã, leva a bênção e a paz do Senhor no teu coração, partilha-as com os teus irmãos e irmãs para que possam sentir sua presença de amor no meio de nós.