Notícia

-----------------------------------------------.

Rússia 2018: Dom Lebrun, o futebol “nos ensina a criar equipe”

 “Uma alegria”. Exulta dom Dominique Lebrun, bispos de Rouen. Durante treze anos foi juiz da Federação de Futebol da França. Em entrevista aos jornais de sua cidade, o bispo não esconde sua satisfação por ter o “time de seu País” no final com a Croácia. “Foi uma alegria ver este time, depois das dificuldades de alguns anos atrás, conseguir dar novamente o melhor de si, graças também à jovem idade de seus jogadores. Não teria sido um drama nem mesmo uma injustiça se a Bélgica tivesse ganho. Foi um jogo equilibrado”. O bispo deixa palavras de consolação também para a Bélgica e a Inglaterra que não conseguiram chegar à final. “Fiquei triste para a Bélgica, que é um país menor e com menos habitantes em relação à França. Teria sido bonito se tivesse conseguido vencer. Imaginava também uma final com a Inglaterra para fortalecer a amizade com este povo que deixa a Europa”.

Depois o bispo Lebrun falou do mercado do futebol e deixa uma mensagem. “O esporte é um jogo. Não esqueçamos jamais isso, também se há profissionais e bilhões de euros que circulam neste ambiente. Mas é um jogo que envolve pessoas, no mundo todo. O futebol é uma atividade esportiva que pede ao jogador em campo dar o melhor de si. Pede entrega. Pode parecer paradoxal falar cm estas palavras, num momento em que na Europa está em plena atividade a troca de jogadores, quando estão em jogo bilhões de euros, mas esta entrega é essencial no esporte. O futebol, ainda, suscita sentimentos de pertença e participação muito fortes dentro de nós. Toca o coração, o profundo e também as vibrações mais íntimas. Pode ser, então, uma escola de vida muito profunda que nos ensina e nos pede: o que damos aos outros? Como nos relacionamos com os outros? Somos capazes de criar time e sermos adversários sem violência, para construir juntos, cada um com seus talentos e capacidade, um jogo bonito?”

Fonte: Catolicos.