Voz da Diocese

É tempo de encontro!
06/01/2019

Estimados Diocesanos! Neste domingo celebramos a Solenidade da Epifania do Senhor, que recorda a passagem bíblica (Mt 2,1-12) na qual os magos do Oriente chegaram a Jerusalém, perguntando: “Onde está o rei dos judeus que acaba de nascer? Nós vimos a sua estrela no Oriente e viemos adorá-lo”.

Num mundo marcado por tanta violência e contradições, onde seguidamente vemos pessoas sendo agredidas na sua dignidade existencial, mesmo no ambiente familiar, os magos nos ensinam a rompermos as barreiras do preconceito, para irmos ao encontro do desconhecido, com o coração desarmado e pacificado para favorecermos o crescimento da cultura do encontro, que valorize a vida, a família e a fraternidade.

Neste tempo de “férias”, muitas pessoas têm a oportunidade de poder viajar para descanso, conhecer novos lugares e pessoas, ou mesmo para visitar amigos e familiares. É uma grande oportunidade para reforçarmos a cultura e os valores do encontro com o outro, mesmo diante de realidades novas. Assim, conseguiremos derrubar as barreiras do medo e do preconceito, que muitas vezes nos levam a nos fecharmos em nossas falsas seguranças, impedindo-nos de conhecer e reconhecer o rosto de Deus que se revela também no outro.

Os magos, para encontrarem a luz do mundo, Cristo Jesus, seguiram uma estrela, e ao encontrá-lo, de joelhos, O adoraram. Querido irmão, querida irmã: Qual é a estrela que orienta a tua vida, a tua fé, os teus passos e os teus projetos em relação ao futuro? Tu és capaz de perseverar na caminhada, e seguir a tua estrela, mesmo quando encontras um Herodes na tua vida? Ou és do tipo que desiste fácil, diante das primeiras dificuldades que encontra, dá meia volta e abandona a caminhada?!

É possível desfrutar a alegria do encontro quando podemos contemplar o rosto de quem procuramos, mesmo que para isso tenhamos que vencer desafios, colocando à prova as nossas resistências interiores, não só as físicas. O encontro com os outros fortalece as nossas relações humanas, nos ajuda a valorizar a vida e sentir uma paz interior, que faz o coração cantar, mesmo no silêncio, um hino de louvor ao Deus da criação.

Tende todos um feliz e abençoado Ano Novo.

+ José Gislon, OFMCap. - Bispo Diocesano de Erechim.

- Dom Frei José Gislon