Artigo

Mulher da Montanha, Mulher da Planície! – Dom Otacilio de Lacerda, bispo auxiliar da Arquidiocese de BH

Hoje, “Dia Internacional da Mulher”, à luz da Transfiguração do Senhor, refaço uma homenagem a todas as mulheres.

Quantas mulheres incansáveis na subida da Montanha para ouvir a voz do Filho amado, contemplar a Sua glória, para que na Planície se tornem alegres mensageiras do Verbo, plantando no coração de seus filhos aquilo que ouviram e creem.

Mulheres que contemplam o Cristo Glorioso e escutam Sua Voz, mas descem à Planície para carregar sua cruz de cada dia, procurando transfigurar o mundo, em inúmeros compromissos com tantos rostos desfigurados.

Dia Internacional da Mulher, como devem ser todos os dias. Conheço muitas mulheres da Montanha e muitas mulheres da Planície, mulheres de Deus a serviço da vida, com ousadia, sem esmorecimentos, cansaços e apatias.

Procuremos ver quem são estas em nossas vidas, hoje.

 Mulheres que são presenças vivas de Deus em nossas vidas.

 Mulheres atentas à Voz do Filho Amado, comprometidas em semear a Semente do Verbo em tantos corações confiados…

São tantas as mulheres da Montanha e da Planície…

Quem são elas?

 São as que fazem o milagre da multiplicação do tempo, cuidando da família, mas alargando os horizontes da caridade nas pastorais e serviços diversos da comunidade…

São as que lavam, passam, cozinham, limpam… E, na hora de descansar, pulam subitamente para cobrir com carinho o filho, a filha em seu sono puro e inocente…

São as que não fixam tendas eternas na Montanha, mas tornam visível a presença de Deus no mundo, com seu carinho, ternura, paciência, mansidão, esperança, confiança, vitalidade de uma criança…

São as que ousam reinventar cada dia, para que a vida não caia na mesmice, na rotina.

São as que se abrem à novidade do Espírito que faz novas todas as coisas, que não permitem que a vida se torne fadiga, incansável monotonia.

São as que conseguem buscar, lá no fundo, forças que emanam da Eucaristia, e que prolongam a presença do Cristo em visitas aos enfermos, cuidado de crianças desnutridas.

São as que acreditam que a família é santuário da vida. Como sacerdotisas, ministras sagradas de seus lares, promotoras da comunhão, da partilha, da fantasia, do sonho, da reconciliação e de perdão, portadoras de sãs utopias…

São as que procuram a perfeita sintonia entre a fé e a vida, assumindo no mundo compromisso com a paz, que é fruto da justiça, também no mundo da política.

São as anônimas que não dão ibope na programação da TV, mas que no cenário do cotidiano, no mais profundo de nosso coração, ocupam todo espaço e tempo, porque são incansáveis em sua santa missão.

São Marias, são Severinas, são mulheres de tantos nomes, que não se acomodam diante da realidade dura, nua e crua da fome. Que não se curvam à crueldade que ceifa vidas inocentes, que não dizem amém ao aborto ou a nada que à vida atente.

Que não se calam quando precisam falar, que falam quando não se pode calar. Que escutam quando precisam ouvir, mas que falam quando precisam denunciar…

Mulheres da Montanha e da Planície, contigo, nós homens, queremos somar… Contigo queremos o mundo transformar, transfigurar…

Mulheres da Montanha e da Planície, contigo, nós homens, queremos aprender: a beleza do choro, da sensibilidade, da ternura, do encantamento, do sonho, da fragilidade que se transforma em força transformadora…

Mulheres da Montanha e da Planície, contigo queremos esforços somar, para machismos e preconceitos envelhecidos superar… Queremos contigo promover a cultura da Vida e da Paz!

Ó Maria, tu que és por excelência esta mulher de que falo, ajudai tantas mulheres que ainda não se descobriram como tu, que andam mergulhadas na planície da mediocridade, da vulgaridade; que são instrumentalizadas, exploradas como objeto sexual, fontes de lucro e prazer, miseravelmente manipuladas, comercializadas, dessacralizadas, desfiguradas…

Ó Maria, tu que és por excelência esta mulher, que cada mulher se espelhe em ti!

Que nós, homens, reconheçamos, em cada mulher, traços perfeitos que abundantemente em ti encontramos, para um mundo novo e transformado, desejo de Deus, contemplado na perfeita alegria e na mais bela sintonia…

Parabéns Mulher da Montanha!

 Porque também és Mulher da Planície!