Campanha

Tema: Fraternidade e Educação
Lema: Fala com sabedoria, ensina com amor (cf. Pr 31,26)

Quaresma é um tempo favorável para a conversão do coração. Converter-se é também sair do individualismo, romper com a indiferença, vivendo a solidariedade em diálogo e como compromisso de amor. Coração transformado pelos exercícios espirituais para celebrar a Páscoa de Jesus Cristo.

Desde 1964, a Igreja no Brasil promove a Campanha da Fraternidade como um dos modos de viver a espiritualidade quaresmal para, não apenas pedir perdão por nossos pecados, mas unir forças na construção de uma sociedade que corresponda à mensagem do Evangelho.

A Campanha da Fraternidade tem como grande objetivo despertar a solidariedade dos fiéis em relação a um problema concreto que envolve a sociedade brasileira, buscando caminhos de solução à luz do Evangelho. O Evangelho possui uma irrenunciável incidência social, pois Deus quer o bem-estar completo do homem e o desenvolvimento da comunidade.

A Campanha da Fraternidade é realizada no tempo quaresmal, porém, não se reduz a ele. Celebrar a Páscoa de Jesus nos faz passar de um mundo não fraterno, marcado pelo pecado, nas suas expressões de injustiças, omissões e opressões, para uma sociedade de irmãos. Em 2022, os bispos do Brasil convidam para, à luz da fé, refletir sobre a educação em nosso país, convictos de que ela é indispensável para a construção de um mundo mais justo e fraterno.
A realidade da educação nos interpela e exige profunda conversão de todos. Verdadeira mudança de mentalidade, reorientação da vida, revisão das atitudes e busca de um caminho que promova o desenvolvimento pessoal integral, a formação para a vida fraterna e para a cidadania. Refletir e atuar a favor da educação é uma forma de viver a penitência quaresmal.

Somos convidados a ver a realidade da educação em diversos âmbitos, iluminá-la com a Palavra de Deus, encontrando e redescobrindo meios eficazes que favoreçam processos mais adequados e criativos a fim de que ninguém seja excluído de um caminho educativo integral que humanize, promova a vida e estabeleça relações de proximidade, justiça e paz.

Pela terceira vez a educação ocupa as reflexões da Campanha da Fraternidade, agora, impulsionada pelo Pacto Educativo Global, proposto pelo Papa Francisco, o qual apresenta elementos constitutivos de uma educação humanizada que contribua na formação de pessoas abertas, integradas e interligadas, capazes de cuidar da casa comum. Neste tempo marcado pela pandemia da Covid-19 e por diversos conflitos, distanciamentos e polarizações, é preciso reaprender a amar, a perdoar, a cuidar, a curar, a dialogar e a servir a
todos. Educar é construir a verdadeira fraternidade alicerçada na justiça e na paz. É necessária a contribuição de todos e cada vez mais urgente um coral de difusão da cultura da paz e uma comum educação para a paz.

Baixar Arquivo

Olá!

Como podemos ajudar?

Atendimento

(54) 3522-3611