Galeria de Fotos

A experiência transformadora com Cristo na novena de Fátima

No dia de N. Sra. Aparecida, neste sábado, a Paróquia do Bairro Bela Vista de Erechim, que a tem como padroeira, animou a missa da tarde na novena de Fátima, no Santuário diocesano. O Pároco Pe. Maicon Malacarne, também coordenador diocesano de Pastoral, presidiu o terço e celebração eucarística, concelebrada pelo Pe. Giovani Momo, acompanhados pelos diáconos Almeri Bornelli e Lucas Stein.

Destacando o Dia da Criança, Pe. Maicon, no início da missa, motivou a entronização da imagem de N. Sra. Aparecida por algumas crianças e seus pais.

Na homilia, a partir da passagem do evangelho das bodas de Caná, quando faltou vinho e Maria interveio apresentando o problema a seu Filho Jesus e recomendando aos serventes de fazerem o que Ele dissesse, observou que ela sempre aponta para Cristo, o centro de todo discípulo missionário. O que anuncia não é uma ideia, uma doutrina, mas uma pessoa, com a qual se deve fazer a experiência vivencial e transformadora da vida. Por esta experiência, muitas pessoas encontram tempo e se encontram semanalmente na celebração litúrgica, se engajam em serviços comunitários. A Igreja precisa de seguidores de Jesus com esta boa experiência, alimentados pela oração, pela Palavra de Deus, pela Eucaristia. Pe. Maicon sugeriu então, para todos, a pergunta: qual experiência fez de Jesus? É seguidor dele ou apenas “sócio” da Igreja? Sugeriu dois desafios: acolher bem as pessoas que vem à celebração ou vêm à comunidade apenas para buscar os sacramentos. Como muitos não vêm, ir ao encontro deles. A propósito, ressaltou que a Mãe Aparecida foi ao encontro dos pescadores aflitos no rio Paraíba do Sul por não conseguirem apanhar os peixes que a autoridade local pedira para o banquete que ofereceria ao governador da Capitania de São Paulo. Ela não disse uma palavra, mas fez sentir a eles a presença de Cristo. Faz recordar a rainha Ester, da leitura do dia, que pediu ao rei a preservação da vida de seu povo.