Galeria de Fotos

Em missa com participação restrita, Dom Adimir assume a Diocese de Erexim

Dom Adimir Antonio Mazali, proveniente do Presbitério da Arquidiocese de Cascavel, PR, iniciou seu ministério episcopal na Diocese de Erexim, com sua posse canônica, na tarde do dia 12 de julho (2020), em missa presidida por ele e concelebrada por 5 bispos, 70 padres, com a participação de 3 diáconos, religiosos, seminaristas, leigos, entre eles representantes do poder executivo, judiciário, legislativo, de segurança pública e membros do coral N. Sra. de Fátima sob a regência do Pe. José Carlos Sala. Entre os presentes, padres e leigos de Cascavel. Seguindo os protocolos sanitários de prevenção à Covid-19, a cerimônia foi restrita, com os participantes tendo aferição da temperatura, distanciamento,  utilização de álcool em gel e de máscara. Com este ato de posse canônica, Dom Adimir Antonio Mazali assumiu a condução pastoral da Diocese de Erexim, passando a responder em nome da Mitra Diocesana de Erexim por todos os atos da vida civil, junto a quaisquer repartições públicas federais, estaduais, municipais e particulares e onde for necessário, podendo delegar seus poderes a quem julgar oportuno.

A acolhida e o rito de posse canônica

Depois da procissão de entrada dos padres, o novo Bispo diocesano foi acolhido na porta da igreja pelo Pe. Alvise Follador, Pároco da Catedral, e pelo Pe. Antonio Valentini Neto, até então Administrador Diocesano, que lhe apresentaram o crucifixo para venerar e a água bem para se persignar e aspergir os participantes da celebração. Após breve oração diante do Sacrário na capela do Santíssimo, junto com os bispos, dirigiu-se ao altar, onde Dom Rodolfo Luiz Weber, Arcebispo de Passo Fundo, iniciou a missa e pediu a leitura do documento do Papa Francisco de nomeação de Dom Adimir como Bispo da Diocese de Erexim. Lido o documento, Dom Rodolfo entregou o báculo ao novo Bispo e o convidou a assentar-se na sua cadeira episcopal. Em seguida, Pe. Antonio dirigiu sua saudação a Dom Adimir, lembrando que a Diocese, desde sua vacância episcopal a partir de 8 de setembro passado, com a posse do então bispo daqui na Diocese de Caxias do Sul. Dom José Gislon, se empenhou para continuar sua caminhada aguardando com expectativa e oração o novo pastor. Ressaltou que Dom Adimir chegou com gestos e palavras que cativaram a todos. Destacou que assim como ele dissera que seu coração era totalmente dos diocesanos, ele já estava no coração dos mesmos. Agradeceu a todos pela colaboração na missão que exerceu até aqui e que dava por finalizada. Convidou os membros do Colégio de Consultores, representante dos leigos, dos religiosos e das autoridades civis a expressarem o gesto possível de acolhida ao novo Bispo, respeitando os protocolos sanitários.

A homilia de Dom Adimir

Na saudação inicial, expressou reconhecimento ao Arcebispo de Cascavel, Dom Mauro Aparecido dos Santos, que o ordenou Bispo e com quem trabalhou por muito tempo; a Dom José Gislon pelo trabalho aqui realizado; a Dom Rodolfo por oficiar sua posse canônica. Recordou também os dois primeiros bispos da Diocese, já falecidos, Dom João Hoffmann e Dom Girônimo Zanandréa. Continuando, manifestou sua alegria por compartilhar sua vida com esta porção do povo de Deus e ao mesmo tempo sua gratidão a Deus pelo dom da vida e da vocação, ao Papa, à Arquidiocese de Cascavel, aos padres, diáconos e lideranças da Diocese de Erexim. Passou então a tecer considerações a partir das leituras bíblicas da missa que acentuavam a eficácia da Palavra de Deus, que é como semente, cujos frutos dependem do terreno em que é lançada. Por fim, referiu-se à perspectiva de seu ministério, observando que é comum a pergunta pela proposta do novo Bispo. Ressaltou que é a do Evangelho, elencando alguns pontos que considera importantes: a promoção e defesa da vida, da concepção ao seu fim natural, com especial cuidado com a família, os jovens, os idosos, viúvas e viúvos; o fortalecimento da vida de fé e de profunda experiência de Deus; a percepção da beleza das diversas vocações e do serviço à sociedade; a valorização da história já construída pela Igreja Particular, com seu plano de ação; o respeito às diferenças e a busca pela unidade para a realização do bem comum, na formação de uma sociedade justa e solidária. Afirmou sua disposição de trabalhar, deixar trabalhar e fazer trabalhar.

Saudações a Dom Adimir

No final da celebração, o novo Bispo foi saudado por alguns participantes.

- Luiz Carlos e Salete Tomazelli, pelo Conselho Diocesano de Leigos, acolhendo-o como pastor e guia em tempos de rápidas e profundas mudanças a desafiar para um novo modo de ser Igreja, aberta aos sinais dos tempos, participativa, alegre e caridosa com os necessitados. Citando o Documento de Aparecida e o da CNBB, Cristãos Leigos e Leigas na Igreja e na sociedade, ressaltaram a participação dos mesmos como sujeitos da ação evangelizadora, com participação em todas as suas etapas.

- Irmã Ivaldina Basso, pelos religiosos e religiosas, manifestando acolhida carinhosa e ressaltando o gesto de ter beijado o chão ao chegar à Diocese, atitude de humildade e proximidade.

- Pe. Dirceu Balestrin pelos padres da Diocese. Expressou agradecimento ao Pe. Antonio Valentini Neto, por seu empenho como Administrador Diocesano na vacância episcopal. Garantiu a Dom Adimir acolhida com alegria e gratidão. Gratidão a Deus, à Igreja, à arquidiocese de Cascavel, à família dele. Salientou o ramo de café no seu brasão episcopal por lembrar o tempo em que trabalhou com a família no cultivo da terra. Observou que agora ele tem uma nova família, a Diocese de Erexim.

- Pe. Reginei José Modolo, pela delegação de Cascavel. Destacou que por onde passou, Dom Adimir deixou a marca de um coração de pastor, cumprindo-se assim, para a Diocese de Erexim, a profecia do profeta Jeremias, de que Deus daria a seu povo pastores como o seu coração. Apontou como outras características de Dom Adimir a dedicação no cultivo da espiritualidade pessoal e a dos outros e o zelo pela liturgia. Desejou-lhe um ministério admirável, contando para isto, com as orações, a amizade e o apoio das pessoas com quem trabalhou.

- Dom José Gislon, pelo Regional Sul 3 da CNBB, do qual é Presidente. Augurou boas-vindas a Dom Adimir ao Regional, ao Rio Grande do Sul, à região de Erechim, constituída de campos e vales, com população de várias etnias. Disse-lhe contar com sua ajuda para continuar a missão de evangelização o povo, sedento de Deus.

Após esses pronunciamentos, Pe. Cleocir Bonetti leu a ata da cerimônia que é também requisito para a documentação de reconhecimento de Dom Adimir como titular da Diocese perante as diversas repartições públicas e organizações da sociedade civil.

Pe. Alvise Follador, Pároco da Catedral, externou agradecimentos a todos os que contribuíram na organização e realização da celebração.

Por fim, Dom Adimir manifestou diversos agradecimentos e deu a bênção final da celebração.

-------------------------------------------------------.

Homilia de Dom Adimir na missa de sua posse canônica como 4º Bispo Diocesano de Erexim

            (Catedral São José, 12 de julho de 2020)     

Saudação

Ø Exmos. e Revmos. Arcebispos e Bispos presentes, uma saudação a todos e gratidão pela presença; Permitam-me agradecer desde já a Dom Mauro Aparecido dos Santos, Arcebispo de Cascavel pelo apoio e confiança ao longo do meu ministério presbiteral naquela Arquidiocese; a Dom José Gislon, Bispo de Caxias do Sul, presidente do Regional Sul 3 e meu antecessor nesta Diocese a quem expresso gratidão pelo trabalho aqui realizado de 2012 a 2019; bem como minha prece aos bispos anteriores, Dom João e Dom Girônimo. Saudar e agradecer imensamente a Dom Rodolfo Luis Weber, nosso Arcebispo Metropolitano de Passo Fundo que veio com alegria oficiar canonicamente minha posse.

Ø Revmos. Sacerdotes e Diáconos da Diocese de Erexim e de outras dioceses presentes, uma saudação fraterna;

Ø Prezados Consagrados e Consagradas: aqui presentes e que nos acompanham;

Ø Minha saudação ao Exmo. Sr. Prefeito de Erechim Luiz Francisco Schmidt e na sua pessoa estendo minha saudação às demais autoridades públicas: civis e militares aqui presente já mencionadas ou que nos acompanham nas redes sociais;

Ø Estimados seminaristas e vocacionados (as)...

Ø Querido povo de Deus desta Diocese de Erexim e visitantes de outras dioceses, em particular, saúdo a caravana vinda do Paraná.

Ø Saudação àqueles que nos acompanham pela TV local, redes sociais e os que nos ouvem pelas emissoras rádios.

Ø Minha Saudação carinhosa aos meus familiares que também nos acompanham pelas redes sociais e que não puderam estar presente devido à pandemia e outras situações particulares;

Ø Irmãos e Irmãs em Cristo.

Agradecimento

Ø Sintam-se todos abraçados e acolhidos em meu coração, pois a alegria ecoa em meu peito pela oportunidade de compartilhar minha vida com mais esta porção do povo de Deus a quem fui enviado para amar/ e como bom pastor, conduzir. Ressoa também em mim, a gratidão pela Arquidiocese de Cascavel por aquilo que de lá recebi e vivi até então em meu ministério presbiteral de quase 28 anos.

. Uma conjugação de gratidão e alegria, portanto, é o sentimento que aflora dentro de mim neste momento. Minha gratidão a Deus pelo dom da Vida e da Vocação. Minha gratidão ao papa Francisco pela confiança manifestada ao me enviar a esta missão.

Minha gratidão aos padres, diáconos e lideranças da Diocese de Erexim pela dedicação, empenho e pelos trabalhos realizados em favor desta Igreja Particular, construindo uma história que entra em seu ano jubilar no próximo mês de agosto para celebrar seu cinquentenário.

. Particularmente, gratidão ao Pe. Antonio Valentini Neto neste tempo de quase um ano como Administrador Diocesano, sua disponibilidade e preparação da Diocese para a chegada do novo bispo.

Mensagem

         Mas não querendo ficar no sentimento que é gerado pelo momento que estamos vivendo, a Palavra de Deus é luz a iluminar nossa história, diante das expectativas que a todos toma conta.

         Deixemos assim que ela nos fale ao coração, a partir da liturgia que celebramos:

1. O profeta Isaías, em meio a um povo que vive no exílio, procura consolar e manter viva a esperança diante das decepções e amarguras que os abate. Convidando-os a invocar o Senhor relembra que o Senhor não esqueceu o seu povo e é fiel à sua promessa de libertação. Sua palavra transforma, gera vida. Suas palavras relembram, de maneira simples, a força da Palavra como a chuva que desce para fecundar a terra e produzir muitos frutos. Ela dá esperança e indica o caminho que se deve percorrer. Caminho este que nem sempre está de acordo com a vontade humana. Portanto, um convite a nos deixarmos guiar pela Palavra do Senhor com confiança, pois ela nos levará a felicidade e à vida plena, que é o projeto de Deus para todos. Em meio às dificuldades de hoje, (mais do que nunca em meio à pandemia do covid-19) somos chamados, assim, a depositar nossa confiança no Senhor e manter viva a esperança que fortalece a vida. Vida esta que precisa ser valorizada e defendida da concepção ao seu fim natural.

         2. Passamos pela vida sem darmo-nos conta da necessidade de tempo para os outros e muito menos tempo para Deus; e quando não, esquecemos até de nós mesmos. Precisamos perceber que é na história da humanidade que Deus manifesta e realiza o seu plano salvador e que este acontece de acordo com sua vontade e não a nossa, de acordo com o seu tempo e não o nosso. Mas sua Palavra não falha, sua promessa se cumpre e sua ação realiza em nós a graça da salvação.

3. Essa graça da salvação que é oferecida a nós gratuitamente como um dom. Fruto de seu amor revelado em seu Filho Jesus Cristo e que se plenifica na vida daqueles que fazem a opção pelo seu projeto que gera comunhão de vida com os irmãos, formando o espírito da comunidade verdadeiramente cristã. No entanto, São Paulo recorda que para viver este espírito de comunidade é preciso vencer o egoísmo, o orgulho, os interesses meramente pessoais numa entrega de si mesmo no serviço aos outros.

Esta capacidade de viver o respeito às diferenças, a solidariedade e o amor é a condição que gera uma felicidade, mas que não se compara a felicidade de quem persevera neste caminho até o fim. Paulo nos convida, portanto, a percorrer um caminho de entrega e doação. Recordo com isso que: “O bem que buscamos em benefício próprio, morre conosco, mas o bem que fazemos aos outros, se torna eterno”.

4. Numa bela coincidência, o Evangelho de hoje nos fala da Realidade do Reino de Deus semeado no coração humano, mas vale lembrar que a preocupação do Evangelista Mateus está voltada para a formação da sua comunidade. Sua preocupação é a mesma que hoje manifesto como caminho a ser percorrido. Na condição ora assumida, como pastor: a missão de exortar, animar, ensinar e fortalecer a fé de todos que são destinatários do Evangelho, de modo muito particular, todos os fiéis desta Diocese de Erexim.

O Evangelho que é sempre rico, inquietante e que nos interpela ao acolhimento da mensagem e que hoje nos é apresentado na Parábola do Semeador. Ter um coração aberto para que a semente produza frutos e frutos em abundância.

         Sua mensagem nos leva à compreensão de atitudes que devemos ter, como fiéis, como comunidade paroquial, como comunidade diocesana, como Igreja, para que o acolhimento da Palavra de Jesus, de fato, aconteça. Cuidar para não ter um coração endurecido, fechado, espinhoso, sem profundidade, mas cultivando as boas ações e, guiados pelo amor, pela solidariedade e pela vida fraterna, sermos generosos em produzir frutos dignos do Reino de Deus a ser construído por todos nós.

         Compreendamos que Jesus é o missionário do Pai por excelência, o semeador generoso e incansável que lança a boa semente – Sua Palavra – em todas as realidades e ambientes de nossa sociedade e de nossa vida, mas muitas vezes, não a acolhemos ou a acolhemos de forma distraída, sem atenção e até deixamos que ela às vezes seja roubada pelas preocupações, pelas vaidades e outras situações adversas no mundo.

Assim, somos interpelados a não deixarmos que as dificuldades e as preocupações do mundo seja um empecilho, uma desculpa para não nos tornamos, como Jesus, semeadores da Boa Semente, pois, se de um lado somos o terreno onde Jesus semeia a boa semente, de outro, devemos também ser semeadores com os frutos abundantes que a graça de Deus faz produzir em nós.

         Plano do Bispo

5. Nesta ocasião de posse, muitos podem estar perguntando qual proposta o novo Bispo vem trazer para a Diocese de Erexim. Quero dizer que a proposta é esta do Evangelho. Não um plano humano meramente construído, mas a Palavra de Deus que ilumina a vida de cada cristão. Até por isso, justifico o meu lema episcopal: Venho para “Ser sal da terra e luz do mundo”.

Viver a beleza e o verdadeiro sentido da vida como Dom de Deus e iluminar o hoje de nossa história com a riqueza das experiências que todos temos para responder às angustias e necessidades hodiernas, no âmbito da igreja e da sociedade.

Para tanto, eis alguns pontos que considero importante:

a)     A promoção e defesa da vida, da concepção ao seu fim natural, tendo especial cuidado com a família, com os jovens, os idosos, as viúvas e os viúvos; sem esquecer que a vida humana é presente de Deus, dom generoso de Deus a todos nós;

b)    O fortalecimento de uma vida de fé e de profunda experiência de Deus, alimentada pelo reconhecimento de sua bondade e misericórdia; através da oração e meditação de seus ensinamentos nas sagradas escrituras;

c)     Perceber a beleza das opções de vida para o matrimônio, para o ministério sacerdotal, para a vida consagrada e para o serviço à Igreja em seus diversos ministérios, bem como os serviços à sociedade na qual se está inseridos;

d)    A valorização da história já construída pela Igreja Particular, com suas realizações e seu plano de ação como resposta aos anseios e exigências atuais;

e)     O respeito às diferenças e busca pela unidade para a realização do bem comum, na formação de uma sociedade justa e solidária.

6. Tudo isso, com a consciência de que estes elementos devem fazer parte do caminho que agora, juntos iniciamos. Assim, reafirmo: Minha disposição para trabalhar; minha abertura para deixar trabalhar e meu incentivo para fazer trabalhar e juntos, passo a passo, fazer o caminho desejado por Deus.

Conclusão

Que o Cristo Bom Pastor nos conduza e como Semeador por excelência, lance as melhores sementes da Boa Nova em nossos corações a fim de produzirmos os frutos abundantes por Ele esperado.

Que Maria, sob o título de Nossa Senhora de Fátima e São José nosso Padroeiro, interceda por todos nós. Amém!