Notícia

Católicos na Coreia aumentaram cerca de 50% nos últimos anos

O Instituto Pastoral Católico da Coreia (CPIK) mostra que o número de católicos na Coreia do Sul aumentou constantemente na última década.

Segundo informa ‘The Korea Herald’, o instituto emitiu um relatório no qual detalha que o número de católicos cresceu em mais de 48% entre 1999 e 2018, passando de 3 milhões para mais de 5 milhões em vinte anos.

O relatório assinala que um dos principais motores para este crescimento foi a visita do Papa Francisco ao país asiático em 2014, fazendo com que, ao fim de 2018, os católicos passassem de 8,3% para 11,1% da população.

Entre as dioceses onde o aumento foi maior estão Suwon, ao sul de Seul, que registrou uma taxa de crescimento de 89%, seguida por Daejon, no centro do país, com 79%, e finalmente Uijeongbu, ao norte da capital, com 78%.

Além disso, o relatório assinala que o número de sacerdotes aumentou em 52%, incrementando em 2 mil o total de pessoas que optam por seguir a vida consagrada. Do mesmo modo, os missionários coreanos enviados ao exterior aumentaram em mais de 100%, de 356 em 1999 para 1.083 em 2018.

Entretanto, o relatório esclarece que gradualmente este aumento se torna mais lento, passando de um crescimento de 3,9% anual em 2001 para 0,9% há dois anos. Soma-se a isto uma redução na quantidade de estudantes que ingressam no seminário, que diminuiu 17%.

O relatório assinala que esta redução, mais a constante redução na participação nas Missas dominicais, são um desafio que os motiva a “refletir sobre nosso trabalho missionário atual e reconsiderar a direção da evangelização” na Igreja coreana.

Finalmente, indicam que a população católica no país está envelhecendo. Uma mostra é a redução de 33% na quantidade de adolescentes que se reconhecem como católicos no país.

Fonte: ACIDigital