Notícia

Educação: "sonho" comum da Populorum progressio e da Fratelli tutti

Ao receber os membros da Obra de Promoção da Alfabetização no Mundo (OPAM), Francisco recordou as palavras de Paulo VI a respeito da educação: “A fome de instrução não é, na realidade, menos deprimente que a fome de alimentos.”

O tema da educação esteve no centro do discurso do Papa Francisco aos membros da Obra de Promoção da Alfabetização no Mundo (OPAM).

A Obra completou há pouco 50 anos de criação, no mesmo período em que o Papa Paulo VI escreveu a sua Encíclica Populorum progressio, indicando claramente o desenvolvimento como caminho para a paz. “E não pode haver desenvolvimento humano integral sem educação”, completou Francisco.

Lendo os grandes documentos pontifícios dos anos 60, inclusive a Pacem in terris de São João XXIII, acrescentou o Papa, “nos damos conta de quanto sejam atuais e de quanto, infelizmente, sua mensagem não foi assimilada”. Com efeito, o modelo de desenvolvimento não mudou até hoje e as causas do subdesenvolvimento não foram eliminadas.

Paulo VI escrevia em sua Encíclica que a educação de base é o primeiro objetivo de um plano de desenvolvimento. “A fome de instrução não é, na realidade, menos deprimente que a fome de alimentos.”

Diante destas palavras, Francisco afirmou:

“O sonho da Populorum progressio é o mesmo da Encíclica Fratelli tutti. É o sonho da Igreja, ou melhor, o sonho de Deus, que quer um mundo em que todos possam viver como irmãos e irmãs em plena dignidade.”

O Papa agradeceu pelo trabalho da instituição, pois toda vez que estudam e realizam um projeto educativo ou de apoio escolar ou de adoção à distância, contribuem a gerar “um mundo aberto”.

O Pontífice concluiu com uma exortação, encorajando a Obra a prosseguir, alimentando-a com a seiva do Evangelho, “para que o Espírito Santo mantenha viva a inspiração, as motivações e o estilo do compromisso da OPAM.

Fonte: Vatican News

Olá!

Como podemos ajudar?

Atendimento

(54) 3522-3611