Notícia

São Bartolomeu dos Mártires pode vir a ser doutor da Igreja

Os responsáveis das dioceses de Viana do Castelo e Braga acreditam que Frei Bartolomeu dos Mártires, novo santo português, pode vir a ser declarado doutor da Igreja devido aos seus escritos com “profundidade doutrinal”.

“Pelos seus escritos que foram estudados merecem que seja declarado doutor da igreja, da minha parte irei fazer tudo para que possa acontecer efetivamente os seus escritos não são ocasionais nem de circunstâncias, são escritos com uma profundidade doutrinal e não apenas doutrinal mas com uma atualidade impressionante, escritos para ontem mas também para hoje e para sempre”, diz D. Jorge Ortiga, arcebispo de Braga, em declarações à Agência Ecclesia.

Também o bispo de Viana do Castelo  aponta a atualidade da mensagem do arcebispo português.

“Teve sempre a preocupação de ter uma linguagem aberta às necessidades do povo em concreto, agora que ele deixou uma obra que, a nosso ver merece ser declarado doutor da igreja, isso não tenho dúvidas”, refere D. Anacleto Oliveira. 

O cónego José Paulo Abreu, professor da Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa, partilha da mesma opinião e qualifica os escritos do novo santo como “obras de excelência”.

“Falamos em três obras dele mas ele tem mais 13 obras impressas e 14 manuscritas, um total de 30 obras, falamos de um grande sábio, os Livros de Teologia e os Escritos Teológicos e o Comentário aos Salmos são obras de excelência, por isso não me admira que em breve tereis, embora se complemente a isto, a proclamação de São Bartolomeu dos Mártires como doutor da igreja”, destaca.

O arcebispo português, que se afirmou como uma das vozes de referência no Concílio de Trento (1543 – 1563), foi declarado venerável a 23 de março de 1845, pelo Papa Gregório XVI, e beatificado a 4 de novembro de 2001, pelo Papa João Paulo II.

O anúncio da canonização de Frei Bartolomeu dos Mártires aconteceu a 6 de julho deste ano; no texto publicado pela Sala de Imprensa da Santa Sé refere-se que o Papa Francisco “aprovou os votos favoráveis” dos membros da Congregação para as Causas dos Santos e estendeu o culto litúrgico em honra ao arcebispo português a toda a Igreja, “inscrevendo-o no livro dos santos” por “canonização equipolente” (dispensando o milagre requerido após a beatificação).

Este sábado, pelas 21h00, realiza-se na Igreja de São Domingos (Viana do Castelo) uma vigília de oração junto ao túmulo de São Bartolomeu dos Mártires; no domingo, dia 10, pelas 15h30, celebra-se a Eucaristia de ação de graças na catedral da Arquidiocese de Braga, que será presidida pelo prefeito da Congregação para as Causas dos Santos, cardeal Angelo Becciu, com a leitura do decreto de canonização.

Um ‘doutor’ é alguém reconhecido pela Igreja Católica como exemplo de “santidade de vida, ortodoxia doutrinal e ciência sagrada”; o  título foi atribuído a Santo António de Lisboa pelo Papa Pio XII, em 1946.

Fonte: Vatican News