Voz da Diocese

A necessidade do cuidado e seus benefícios
01/12/2019


A Campanha para a Evangelização da Igreja Católica no Brasil, em andamento até o dia 15 próximo, terceiro domingo de Advento, com a coleta para projetos de Ação Evangelizadora nas Dioceses, nas periferias urbanas e regiões carentes, para a sustentação do Secretariado dos 18 Regionais e o do Nacional da CNBB, tem como lema: “Cuida dele”. É o pedido do bom samaritano ao dono da hospedaria para a qual conduziu o homem machucado, encontrado no caminho de Jerusalém a Jericó, conforme a parábola de Cristo.

A Campanha lembra que o próprio Filho de Deus, nascendo em Belém, deixou-se cuidar. Precisou dos cuidados maternos e paternos. Por sua vez, quando em sua ação evangelizadora, teve divino cuidado com os cegos, surdos-mudos, leprosos, aleijados, excluídos e sofredores por outros problemas. Também exortou seus discípulos a confiarem em Deus, pois, se ele sustenta os corvos, quanto mais sustentará a eles. Pediu para considerarem os lírios do campo. Se Des os reveste de tal beleza, quanto mais zelará por seus filhos. As cartas do Novo Testamento exortam frequentemente aos discípulos de Cristo a terem o devido cuidado na fidelidade a Ele e na convivência fraterna. Maria guardava cuidadosamente tudo o que se referia a seu Filho Jesus.

A Campanha exorta ao cuidado com o anúncio da Palavra, dos pobres e da comunidade. A Palavra desperta para a fé e a ilumina, fortalece e alimenta continuamente. Ela educa para a vida comunitária. A fé cristã é intrinsecamente comunitária. Anunciá-la e testemunhá-la é missão de todo batizado. Uma das formas mais expressivas de comprovar a fé é a prática da caridade, das obras de misericórdia, especialmente com os pobres.

O cuidado é uma necessidade do ser humano desde a concepção até seu fim natural. Criança bem cuidada tem mais possibilidades de desenvolvimento integral e harmonioso em todas as dimensões da vida humana. Hábitos alimentares corretos, vida regrada, exercícios físicos e providências similares são indispensáveis para uma vida saudável. O cuidado com a família garante sua união e sua missão de ser formadora de pessoas, educadora da fé e promotora do desenvolvimento. Indispensável também o cuidado com o bem comum, com a correta administração daquilo que é público, com a preservação da democracia. Este cuidado garante a justiça, o atendimento mais digno aos excluídos. Jardim bem cuidado tem flores mais lindas. Pomar bem cultivado produz mais e melhores frutas. Plantação acompanhada de perto pelo agricultor dá mais retorno. Nas mais diversas circunstancias, costuma-se dizer: “cuidado” ou “cuide-se”.  

Papa Francisco, em sua encíclica Laudato Si, que ele considera social e não ecológica, fala justamente do cuidado. Do cuidado com a casa comum, da natureza, da biodiversidade, da vida, dos espaços comuns, dos outros, da fragilidade dos pobres e de outros aspectos. Lembra que São Francisco é o exemplo por excelência do cuidado pelo que é frágil e por uma ecologia integral, vivida com alegria e autenticidade.

Na homilia na missa do início de seu Pontificado, no dia 19 de março de 2013, solenidade de São José, comentando a função dele de guardião de Maria, de Jesus e da Igreja, ressaltou que todos devemos ser guardiões (cuidadores) dos outros, da família, da criação, de nós mesmos.

Saibamos viver o cuidado em todas as suas dimensões.


- PE. ANTÔNIO VALENTINI NETO