Voz da Diocese

A participação de todos na missão da Igreja e na sua sustentação
24/11/2019


Em alguns empreendimentos comunitários ou para atender solidariamente necessidades especiais decorrentes de fenômenos climáticos ou emergências sociais, são realizadas campanhas. Uma campanha mobiliza a todos para a soma de esforços na busca do objetivo comum, na prática da solidariedade, própria da misericórdia diante do sofrimento alheio que encontra eco no coração.

As necessidades são tantas que precisamos, praticamente, viver sempre em campanha, sempre mobilizados. Há ideais que são permanentes. Há missões perenes.

Evangelizar é missão dada por Cristo à sua Igreja que dura até o fim dos tempos. Ela precisa viver evangelizando. É sua razão de ser. E é de todos.

A Igreja Católica no Brasil tem duas campanhas ordinárias anuais. Uma de solidariedade com os necessitados, a Campanha da Fraternidade. A outra de solidariedade com a evangelização. Aquela, na quaresma. Esta, do domingo da solenidade de Cristo Rei até o 3º Domingo do Advento. Neste ano, deste domingo até o dia 15 de dezembro, quando será realizada a coleta para a evangelização.

A Campanha da evangelização visa conscientizar os católicos, unidos a Cristo pelo Batismo, a participar da missão evangelizadora da Igreja e motivá-los a colaborar nesta missão através do testemunho, da participação em pastorais específicas e na doação recursos materiais, dando apoio às estruturas da Igreja e à atividade evangelizadora nas Dioceses, nos Regionais e em nível nacional.

No anúncio da Boa-Nova da salvação em Cristo, a Igreja conta com a ação do Espírito Santo e com a eficácia da Palavra que ela anuncia. Mas não pode prescindir de recursos humanos e também materiais.

Pela coleta para esta campanha, nossas comunidades podem atualizar a experiência das primeiras comunidades cristãs que se solidarizaram e ajudaram a comunidade de Jerusalém que passava necessidade (II cor 12). Podem viver, como lembra a exortação apostólica “a Igreja na América”, um “compromisso de recíproca solidariedade e de partilha dos bens materiais e dos dons espirituais com que Deus as abençoou, estimulando a disponibilidade das pessoas para trabalhar onde for preciso” (EA, 52).

Cada católico estará assim ajudando a Igreja no País a realizar a evangelização em lugares pobres – periferias das cidades e regiões menos favorecidas como a Amazônia – e em ações mais estratégicas, como a presença animadora das pastorais da CNBB.

A Campanha deste Advento tem como enfoque “amar é fazer o bem” e como lema “cuida dele”, que foi o pedido do bom samaritano ao dono da hospedaria para a qual levou o homem ferido encontrado na beira da estrada de Jerusalém a Jericó. O Bom Samaritano é o próprio Cristo. Como diz breve texto da Campanha, somos convidados a refletir como o natal de Jesus inspira nosso compromisso como Igreja que cuida. No advento, lembramos a primeira vinda dele no Natal e também a segunda, no fim dos tempos. Ele há de voltar e quer nos encontrar como bons samaritanos, cuidando do anúncio da Palavra, dos pobres e da comunidade. Evangelizar é cuidar! Eis o nosso compromisso e empenho. Evangelizar com o coração solidário é contribuir com toda ação evangelizadora da Igreja no Brasil.

Na alegria de seguirmos Cristo Rei do Universo e Senhor da História, ótimo domingo a todos.

Pe. Antonio Valentini Neto – Administrador Diocesano.

            

- Pe. Antônio Valentini Neto