Voz da Diocese

Bem-aventurados no Reino de Deus
06/11/2022

Minha saudação a todos os irmãos e irmãs que acompanham a Voz da Diocese. No dia 1º de novembro celebramos o Dia de todos os Santos e Santas de Deus. Todavia, quando esta data ocorre em dia de semana, sendo uma Solenidade Litúrgica, a Igreja, de acordo com o Diretório Litúrgico, transfere a referida Solenidade, para o Domingo seguinte, mais próximo. Assim, celebramos, neste ano, neste domingo 06 de novembro. 
Caros irmãos e irmãs, os Santos e Santas em nossa Igreja, conforme o calendário litúrgico, são recordados e celebrados em datas específicas, ao longo do ano, sendo que muitos outros Santos, que ainda não aparecem no referido calendário, são incluídos na Celebração da Solenidade de todos os Santos e Santas.
A Primeira Leitura, deste domingo, extraída do Livro do Apocalipse, fala da grande multidão de fiéis que seguiram Jesus, mantiveram-se fiéis a Ele e agora, no Reino de Deus, proclamam a glória do Senhor, dizendo: “A salvação pertence ao nosso Deus que está sentado no trono, e ao Cordeiro” (Ap 7,10). São reconhecidos pela fidelidade que mantiveram à proposta de Jesus, alcançando a graça dos bem-aventurados do Evangelho. 
A Solenidade de Todos os Santos nos convida, com as palavras de São Pedro, em sua Primeira Carta: “Antes, como é Santo aquele que vos chamou, tornai-vos também vós santos em todo o vosso comportamento. Porque está escrito: Sede santos porque eu sou santo” (1Pd 1,15-16).
A Santidade é um dom e um chamado que recebemos pelo Sacramento do Batismo. Ser santo é viver com um coração voltado para Deus e para os irmãos, de forma que o amor que devotamos a Deus se expresse em gestos concretos de amor aos irmãos, especialmente os mais sofredores e necessitados. Assim, já fomos agraciados pelo amor de Deus, que é Pai, como nos diz a Segunda Leitura da Primeira Carta de São João: “Caríssimos, vede que grande presente de amor o Pai nos deu: de sermos chamados filhos de Deus! E nós o somos!” (1Jo 3,1). Sentir-se amado e deixar-se amar por Deus, é um convite a ser santo, como Deus é Santo.
Prezados irmãos e irmãs. Santidade é viver de maneira que tudo o que se faz seja agradável a Deus, não buscando ser melhor que ninguém, ou seja, eliminando de nossa prática cristã qualquer atitude de orgulho desprezível em relação aos nossos semelhantes, mas estarmos abertos à Graça de Deus, a fim de sermos para os outros, “Sal da terra e luz do mundo” (Cf. Mt 5, 13-14). Acolher o convite de Deus, que nos chama à santidade, é viver a alegria, a esperança, a confiança de viver a vida com toda a beleza que ela contém, não obstante as dificuldades, as quais devem ser acolhidas como meio de purificação de nossos limites e transformadas em fonte de vida nova. Portanto, ser santo é reconhecer os próprios limites e lutar contra eles, particularmente o pecado que nos afasta de Deus, de nós mesmos e dos irmãos. É viver com humildade, viver plenamente aquilo que se é, “imagem e semelhança de Deus”. Ser santo é viver a vida como testemunha do amor de Deus presente num coração capaz de transbordar de amor, diante de todos e em todos os momentos da vida, construindo um caminho que dura toda a nossa existência. É assumir as Bem-aventuranças ensinadas por Jesus no Evangelho, como um programa de vida que nos orienta e nos conduz no caminho da felicidade mais plena. Ser santo é ser bem-aventurado, e ser bem-aventurado é abrir-se ao Reino de Deus.
Que todos os Santos e Santas de Deus sejam inspiração para nossa vida cristã, na luta pela construção de um mundo fraterno e mais irmão.
Intercedam por nós, todos os santos e santas de Deus! Amém!
Dom Adimir Antonio Mazali - Bispo Diocesano de Erexim – RS

- Dom Adimir Antonio Mazali