Voz da Diocese

Festa da Sagrada Família
27/12/2020

                Renovando os votos de Feliz Natal a todos, saudamos os ouvintes que acompanham este programa Voz da Diocese, neste dia 27 de dezembro.

O dia da Sagrada Família celebra-se no domingo seguinte ao Natal dentro da oitava do Natal. Lembramos que o Natal, assim como a Páscoa, possui uma semana prolongada chamada de oitava, ou seja, que a festa se estende. Se o Natal for no domingo, esta festa é celebrada no dia 30 de dezembro.

            É uma festa muito antiga, que vai além do século XVII que surgiu para exaltar a Sagrada Família como um modelo de vida familiar para todas as famílias cristãs, destacando-se dela as suas virtudes de simplicidade, amor, humildade, dedicação um ao outro, trabalho e tantas outras, particularmente sua vida de fé e fidelidade à vontade de Deus.

            Na liturgia que celebramos, encontramos alguns elementos muito importantes e práticos para a nossa vida familiar. A 1ª Leitura do Livro do Eclesiástico, cap. 3, apresenta algumas atitudes que os filhos devem ter para com os pais. Refere-se de forma direta ao cumprimento do 4º mandamento da Lei de Deus; “Honrar pai e mãe”, que significa uma atitude de respeito e gratidão aos pais.

            A 2ª leitura da Carta de São Paulo aos Colossenses, cap.3, também acentua a dimensão do amor para a vida cristã, convidando-nos a revestir-nos “de sincera misericórdia, bondade, humildade, mansidão e paciência” e, sobretudo diz: “amai-vos uns aos outros, pois o amor é o vínculo da perfeição”. Esse amor deve ser concretizado em nossos relacionamentos, mas de forma muito especial, com todos os que convivem conosco no espaço familiar.

            E para nos iluminar ainda mais, o Evangelho de Lucas no cap. 2,22 ss., nos mostra a cena duma família, a família de Nazaré que acolhe e vive segundo a Palavra de Deus, consagrando suas vidas na confiança que depositam no Senhor. Encontra-se nesta passagem a figura dos anciãos Simeão e Ana que têm olhar particular voltado profeticamente ao futuro, capazes de perceber e compreender os sinais de Deus como uma presença libertadora no meio dos homens. Em Jesus encontra-se a libertação.

            É na família que aprendemos a viver em sociedade, partilhando as mesmas esperanças e as mesmas angústias. É na família que encontramos a nossa identidade, a nossa verdade e esta verdade nos liberta. Não escolhemos nossas famílias, por isso devemos amá-las como dom de Deus concedido a cada um de nós.

            Por esta razão, com a Igreja, celebrando esta Festa da Sagrada Família de Nazaré, queremos pedir sua intercessão por nossas famílias, com suas alegrias, esperanças e também seus limites e inseguranças, de modo particular  neste tempo de pandemia, para que em nosso meio reinem as virtudes e atitudes vividas no Lar de Nazaré.

            Com o Papa Francisco rezamos:

“Jesus, Maria e José a vós com confiança rezamos, a vós com alegria nos confiamos”.

“Sagrada Família de Nazaré,

escola atraente do Santo Evangelho:

ensinai-nos a imitar as vossas virtudes

com uma sábia disciplina espiritual...”

“Sagrada Família de Nazaré! A nossa família vossa é”! Amém!

 

- Dom Adimir Antonio Mazali