Voz da Diocese

“Permanecer em Cristo e dar frutos”
02/05/2021

Saudamos com muito carinho a todos os irmãos e irmãs que acompanham a Voz da Diocese, na alegria de nosso ano jubilar: 50 anos a serviço da fé e da vida.

Caros irmãos e irmãos, no contexto litúrgico do Quinto Domingo da Páscoa, a Palavra de Deus nos convoca à unidade profunda com o Cristo Ressuscitado. Eis o apelo da liturgia da Palavra: permanecer em comunhão de vida com Cristo e com a comunidade, a fim de produzirmos frutos e nos tornarmos seus discípulos. “Eu sou a videira e vós os ramos. Aquele que permanece em mim, e Eu nele, esse produz muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer”, disse Jesus no Evangelho (Jo 15, 5). A imagem de Jesus “Videira” nos reporta à imagem da Árvore da Vida, no Jardim do Éden, do livro do Gênesis. Jesus é a origem da vida verdadeira. Sua missão, morte e ressurreição trazem vida e vida em abundância a todos aqueles e aquelas que ousam segui-lo e comprometem-se com Ele, a partir da vivência comunitária, no anúncio do Evangelho a todas as criaturas.

            Na comunidade dos discípulos de Jesus, quando todos estão estreitamente unidos ao Ressuscitado, não há espaço para a exclusão. A tarefa apostólica é a de propor a inclusão de todos aqueles que abraçam a fé e decidem viver em comunhão de vida. Na primeira leitura, Paulo narra a experiência que ele mesmo fez para ser aceito na comunidade. Ele foi a Jerusalém para se encontrar e inserir-se na comunidade dos discípulos, defrontando-se, todavia, com um clima de medo e de desconfiança. Não obstante isso, Paulo não se decepcionou, nem se afastou da vida eclesial; pelo contrário, "permaneceu" unido a Cristo e à comunidade. A vivência do ser cristão, além de encontro pessoal com Jesus Cristo, é também uma experiência da partilha da fé e da vivência das obras de amor, ou seja, a interação fé e vida, conforme alerta São João na segunda leitura: “Filhinhos, não amemos só com palavras e de boca, mas com ações e de verdade! ” (Jo 3, 18).

            Estimados irmãos e irmãs, ainda no ambiente litúrgico do tempo pascal iniciamos o mês de maio, igualmente evocado como mês mariano ou período dedicado à espiritualidade mariana, pois nele ocorrem as devoções especiais a Nossa Senhora, Mãe de Jesus e nossa Mãe. O Concílio Vaticano II, na Constituição Dogmática sobre a Igreja - Lumen Gentium, afirma-nos: “As virtudes de Maria devem ser imitadas na Igreja, para que os fiéis todos cresçam no caminho da santidade e para que a Igreja nasça e cresça nos corações dos fiéis” (Cf. LG 65). Deste modo, para permanecermos unidos em Cristo e na comunidade eclesial, a fim de produzirmos frutos para o Reino, na construção de um mundo mais justo e fraterno, devemos estar sempre atentos à orientação das sábias palavras de Maria em Nazaré, quando por ocasião das Bodas de Caná, disse: “Fazei tudo o que Ele vos disser” (Jo 2, 5).

            Também iniciamos esse mês de especial devoção, com a Festa de São José Operário. Nosso querido Papa Francisco, na instituição do “Ano de São José”, lembra-nos do valor e da dignidade do trabalho, afirmando que toda a atividade laboral é uma “urgente questão social”, e nos convoca a “redescobrir o valor, a importância e a necessidade do trabalho” para a realização pessoal, no sustento próprio, da família e de uma sociedade baseada na justiça e na solidariedade. O trabalho, realizado com honestidade, salienta Papa Francisco, “torna-se participação na própria obra da salvação”.

Portanto, diante da situação atual da pandemia da Covid-19, na qual o mundo vive o agravamento do desemprego em alta escala, os governantes, responsáveis pelo bem-estar das nações, devem, urgentemente, implementar políticas sociais de amparo aos mais vulneráveis, como também investir significativamente em projetos políticos de retomada do crescimento econômico, gerando sempre mais vagas de trabalho, a fim de que nenhuma pessoa se encontre sem trabalho digno.

            Que Nossa Senhora do Rosário de Fátima e São José Operário, na celebração do Centenário de nossa Diocese de Erexim, intercedam junto ao Divino Redentor para que nesta seara nunca faltem trabalhadores dedicados à obra de evangelização; sempre unidos a Cristo produzam frutos na edificação do Reino de Deus. Assim seja! Amém!

                        Dom Adimir Antonio Mazali

Bispo Diocesano de Erexim

- Dom Adimir Antonio Mazali