Voz da Diocese

Solenidade de São Pedro e São Paulo – Dia do Papa
04/07/2021
 
Prezados irmãos e irmãs em sintonia mais uma vez com a Voz da Diocese, nossa saudação fraterna na alegria de nosso jubileu diocesano: 50 anos à serviço da fé e da vida.
Dia 29 de junho é celebrada a solenidade de São Pedro e São Paulo. Liturgicamente, quando esta data cai durante a semana, ela é transferida para o domingo seguinte. Juntamente com esta solenidade, celebramos o “Dia do Papa”. Um convite para rezarmos por aquele que, como sucessor de Pedro e bispo de Roma, governa a Igreja espalhada em todo o mundo.
A Palavra de Deus nos traz referências e reflexões importantes da vida da Igreja alicerçada sobre a figura dos Apóstolos da qual Pedro e Paulo se tornaram verdadeiras colunas de sustentação. “Pedro, o apóstolo dos judeus e Paulo, o apóstolo dos gentios e dos pagãos”. Ambos apaixonados por Cristo e fiéis a Ele até o martírio.
Vemos, em Atos dos Apóstolos, a passagem em que Pedro é perseguido e preso e por ação divina, libertado da prisão. Este milagre acontece graças à oração suplicante de toda a Igreja em favor dele. Pedro, um homem simples, pescador, chamado por Jesus às margens do Mar da Galileia, deixa tudo e torna-se “pescador de homens”. Manifesta sempre seu pensamento, até mesmo antes dos demais discípulos. Diante da interrogação de Jesus: “E vós, quem dizeis que eu sou?” Pedro, movido pelo Espírito, toma a palavra e firmemente expressa o seu reconhecimento de quem era Jesus: “Tu és o Messias, o Filho do Deus vivo”.  Diante dessa profissão de fé, Jesus o confirma na missão de liderar os demais apóstolos e ser a rocha para edificação da Igreja: “Por isso eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra construirei a minha Igreja...” afirma o Evangelho.
Paulo, cidadão romano, perseguidor dos cristãos, ao ser chamado pelo Senhor no caminho de Damasco, converte-se no grande missionário entre os pagãos e os gentios. Ao ser preso e perceber o seu fim, deixa no texto da Carta a Timóteo, conforme a leitura de hoje, o seu testamento: “Combati o bom combate, completei a corrida, guardei a fé...” e conclui com um louvor: “a Ele (o Senhor), a glória, pelos séculos dos séculos! Amém”. Tem a consciência de ter cumprido a missão para a qual fora chamado pelo Senhor.
Caríssimos irmãos e irmãs. Celebrar a festa destes Apóstolos Pedro e Paulo nos ajuda a reconhecer o testemunho de fé, de entrega e serviço em favor da Igreja. É encontrar neles o exemplo mais profundo de um seguimento enraizado no amor e na confiança “n’Aquele” que os chamou. São estes as colunas de sustentação da Igreja na sua ação de pastorear o povo de Deus e a missão de anunciar a todo o mundo a boa nova do Evangelho. “Embora por meios diferentes, mas unidos pela coroa do martírio, recebem hoje na Igreja, igual veneração” (Prefácio da Missa).
Junto com a festa dos Apóstolos, a Igreja recorda o Dia do Papa, sucessor de Pedro, que tem como missão governar a Igreja e manter vivo o espírito missionário que Paulo deixou como legado. Rezemos fervorosamente pelo nosso Papa Francisco, como fez a comunidade de Jerusalém por Pedro na prisão, a fim de que ele possa sempre confirmar na fé os cristãos espalhados pelo mundo inteiro e busquemos manter viva a ação missionária da Igreja através de nosso testemunho de fidelidade a Jesus Cristo e seus ensinamentos como bem o fez São Paulo. Amém! 

Dom Adimir Antonio Mazali
Bispo Diocesano de Erexim – RS

- Dom Adimir Antonio Mazali