Voz da Diocese

Vocação: graça e missão
20/11/2022

            Minha saudação aos irmãos e irmãs que acompanham a Voz da Diocese. Celebramos, neste Domingo, a Solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo, Rei do Universo.

            Caros irmãos e irmãs. A Palavra de Deus, na Solenidade de Cristo Rei, propõe a seguinte mensagem: a Primeira Leitura apresenta a Unção de Davi, como Rei de Israel, com a missão de conduzir o povo, em obediência ao próprio Deus. Sua tarefa é de cuidar, acompanhar e proteger o Povo de Deus, a ele confiado. A missão de Davi é sinal da realidade messiânica vindoura, que encontrará em Jesus, descendente e herdeiro da estirpe de Davi, conforme a fé de Israel.

Na Segunda Leitura encontramos um belo hino Cristológico, o qual coloca Cristo como Centro de todas as obras criadas e Primogênito dos vivos e dos mortos.

Já no Evangelho de Lucas, centro da reflexão desta solene festa, apresenta Jesus na Cruz, sendo ridicularizado pelos soldados e chefes dos fariseus, mas ao final, reconhecido como Aquele que passou pelo mundo fazendo o bem.

A Solenidade de Cristo Rei nos faz compreender a diferença da realeza humana e divina. Para Jesus, seu trono é a cruz, sua coroa é de espinhos, seu poder é do serviço aos pecadores e excluídos da vida religiosa e social, os mais pobres entre os pobres: os órfãos, viúvas, estrangeiros, os famintos e todos aqueles que sofrem de alguma enfermidade. Seu Projeto é do amor gratuito e incondional, ao ponto de dar a vida para a salvação de todos. Quem quer participar do Reino, inaugurado por Jesus, precisa entrar nesta dinâmica, colocando-se a serviço uns dos outros, tendo Cristo como o centro da vida e da história, modelo de humanidade e Senhor do Universo, de todos os que vivem neste mundo, como daqueles que estão na eternidade, em comunhão com Deus.

Prezados irmãos e irmãs, hoje recordamos o início do Terceiro Ano Vocacional do Brasil, o qual se prolongará até o dia 26 de novembro de 2023. O Ano Vocacional traz como tema: “Vocação: graça e missão”, e como lema: “Corações ardentes, pés a caminho” (cf. Lc 24,32-33). Ademais, o Ano Vocavional assegura o seguinte objetivo geral: “promover a cultura vocacional nas comunidades eclesiais, nas famílias e na sociedade, para que sejam ambientes favoráveis ao despertar de todas as vocações, como graça e missão, a serviço do Reino de Deus” (Texto Base, 9).

Recordando a história, o primeiro Ano Vocacional do Brasil foi realizado em 1983. Já o Segundo Ano Vocacional ocorreu vinte anos após, precisamente em 2003. E agora, passados, novamente, vinte anos, a Igreja do Brasil realiza o Terceiro Ano Vocacional, tendo como inspiração as Palavras de Jesus: “A messe é grande, mas poucos são os operários” (Lc 10,2a). Assim sendo, torna-se urgente fazer ecoar o imperativo de Jesus: “Pedi ao Senhor da messe que envie operários para a sua messe” (Lc 10,2b).

Caros irmãos e irmãs, é hora de despertar para a necessidade da promoção de uma cultura vocacional na Igreja do mundo inteiro, e por consequencia, em nossa Diocese de Erexim, em vista ao discernimento vocacional de nossos jovens, seja à opção ao Matrimônio Cristão, mas de modo especialíssimo, ao Sacerdócio e à Vida Consagrada, vocações específicas ao serviço mais radical do Reino de Deus. A missão da Igreja depende de todos nós, sacerdotes, religiosos e religiosas, diáconos permanentes, leigos e leigas inseridos na missão da Igreja, pais e mães de famílias. “Sem a consciência vocacional, a Igreja não terá o vigor missionário que a Igreja precisa ter”, afirmou Dom Walmor Oliveira, Presidente da CNBB (Texto Base, 8). Precisamos ainda, “intensificar a prática da oração pelas vocações em todos os âmbitos: pessoal, familiar e comunitário” (Texto Base, 15).

Recordamos ainda, “a origem, o centro e a meta de toda a vocação e missão é a pessoa de Jesus Cristo. Aquele que chama, também envia” (Texto Base, 2).

Que Maria, Mãe de Jesus e nossa Mãe, modelo de resposta ao chamado do Senhor, nos ajude a vivermos fielmente nossa vocação, tendo Jesus Cristo, Rei do Universo, como o Centro de toda a nossa existência. Mantenhamo-nos com os “corações ardentes e pés a caminho”, na missão a que somos chamados. Amém!

Deus abençoe a todos e um bom domingo!

 

 Dom Adimir Antonio Mazali

Bispo Diocesano de Erexim – RS

- Dom Adimir Antonio Mazali